Yumi

Minha Yumi Querida…
Eu me lembro muito bem da primeira vez que te vi. Aquele frio, um vento gelado, e você enrolada no seu paninho, dentro do casaco da mãe. Não acreditei…
Foi amor à primeira vista! E naquele momento, eu soube que nuncca mais poderíamos ficar longe uma da outra…
Você chegou em casa com apenas 50 dias, pequenininha, frágil e tímida. E após alguns dias já se acostumou à rotina da casa, às pessoas, aos cheiros e sons… E, de repente, ninguém lembrava mais como era aquela casa sem você! Com as suas lambidas, seus primeiros latidos e seu jeitinho engraçado de andar conquistou toda a família.
Quando ficou maiorzinha, já sabia expressar suas vontades, e com aqueles olhos grandes e arredondados, era difícil não atendê´las! Você já não escorregava mais no piso de madeira, e já não precisava mais da nossa ajuda para subir e descer as escadas.
Não demorou muito para entendermos que as suas maiores paixões eram comidas e passeios! Ficava louca quando colocávamos a coleira em você, e mais louca ainda quando pegávamos as chaves do carro e abríamos a porta. Lembra do nosso desespero, Yumi, quando começava a chover no meio do caminho, e tínhamos que ligar o pára´brisa? Você ficava muito braba, queria atacá´lo a todo custo! Mesmo com o cinto de segurança, era difícil te manter calminha… E antes dos passios a pé, você não podia sair de casa antes de comer um punhadinho de ração… E na metade do caminho já queria ir no colo!
Quando subíamos as escadas, você nos passava e nos esperava já no topo, preparada para nos atacar! O que você estava pensando, Yumi?
E as marcas de dentes em bolsas, sapatos, cabos de computador… Mas eu escondia tudo, pra mãe não brigar com você! (Ou seria comigo, por te deixar fazer tudo?)
Fazia xixi e cocô onde bem entendia, deixando a mãe furiosa! E nunca consegui que você fizesse as necessidades exclusivamente no jornal…
E quando o pai chegava em casa, Bichumi? Era uma festa!
Eu estava sempre mostrando as suas fotos para o pessoal da faculdade, e todos queriam te conhecer, perguntavam de você, te davam presentinhos…
E todas as manhãs, quando você fazia companhia para a mãe, acabava filando um pouquinho do almoço… Era tomate, cebola, cenoura, milho, pão, manga, sucrilhos, sardinha… Mais fácil era pensar no que você não gostava! Quado eu chegava em casa, dava para saber o que você tinha comido só pelo bafinho!
Na hora de dormir, era só cantar a musiquinha pra você, que você ia direto pra cama, sem reclamar! Aí já não podia mais mexer em você, senão levava um rosnado!
Às 6h30, em ponto, lá estava você, latindo e acordando todo mundo! Nem os finais de semana escapavam… às vezes até achávamos ruim, mas naquele dia em que o meu despertador falhou e você me acordou a tempo de ir pra aula, agradeci a Deus por esse seu ´dom´…
E o seu aniversário de 1 ano? A família toda veio comemorar e te trazer presentes… Não sei se você sabia o que estava acontecendo, mas espero que tenha sentido todo o amor e carinho que as pessoas sentiam por você!
Yumi, você foi a minha maior colega de faculdade, pois estava sempre estudando comigo e conhecia todos os meus anseios e dificuldades.
Você foi a minha amiga que ouvia minhas alegrias e tristezas… Apesar de nunca ter me falado nada, eu via nos seus olhinhos que você entendia o meu sofrimento, e via pelo seu rabinho que você compartilhava da minha felicidade.
Yuminha, como era bom voltar para casa, depois de um dia ruim, e encontrar você na porta, me esperando para mais um carinho na barriguinha… Ver você correr na minha direção, com as orelhinhas para trás, a linguinha para fora e os pelos voando com o vento era a melhor coisa do mundo. Essa imagem vai ficar no meu coração para sempre…
E o mais importante, Bichumi… Você chegou no momento mais obscuro da minha vida, e me ajudou a sair da depressão. Você salvou a minha vida, Yumi. Você salvava a minha vida todos os dias. E você não imagina o quanto dói ter que continuar sem você. Sem o barulho das suas unhas no piso, sem os seus latidos (era um tipo diferente para cada situação… o de brincar, o de comer, o de ver uma pessoa estranha, o do pára´brisa, o de ficar sozinha…), sem o calor o seu corpinho e o frio do seu focinho, sem a sua teimosia e desobediência e, principalmente, sem a sua amizade.
Você pode ter partido fisicamente, de forma muito rápida e muito trágica. Mas o nosso amor, a nossa amizade e as nossas lembranças vão permanecer para sempre. Seja no mundo físico ou no espiritual… A marca que você deixou em mim não vai se apagar nunca.
Jamais vou me esquecer de você. Rezo todos os dias para que você, onde quer que esteja, fique bem e esteja feliz.
Espero que, ao longo desse curto ano que passamos juntas, você tenha sido a cachorrinha mais feliz do mundo.
Obrigada por tudo, Yumi. Você sempre vai ser o meu anjinho peludo, que salvou a minha vida.
A saudade, junto com o seu rostinho, vai permanecer no meu coração para sempre. Fique com Deus.
Te amo, Bichumi.
Juliana e Família.