Tom

Tom,
Quando te vi foi “amor à primeira vista”.
Você estava machucado, havia sido entregue na clínica veterinária por um desconhecido que o encontrara atropelado na rua.
Quando cheguei, o vi em um cantinho, com seu pêlo branco e um olho de cada cor, um azul e o outro verde…
Você me encantou e me fez querer te cuidar…
Me fez companhia enquanto ainda morava sozinha, aceitou com imensa facilidade o gato irmãozinho de coração Lelo, nos acompanhou em nossa mudança para o Rio e assim ganhou um “pai” meu marido José Luis, colocou suas lindas patinhas brancas e rosadas em minha barriga dando boas vindas ao nosso filho Lucca e ficou feliz com o aumento da família quando o Guilherme chegou.
Você Tom, foi e será para sempre muito amado por todos nós.
Assim como veio para mim trazendo imensa alegria, você se foi dormindo em paz.
Sentiremos muito a sua falta.
Nunca no mundo existirá outro Tom como você!
Esperamos que um dia possamos nos reencontrar.
Fique com Deus!
Beijos de sua família que te ama,
Laira, José Luis, Lucca e Guilherme.