Spyke

É carinha, vai ser dificil acostumar com a sua ausência.
Não ouvir mais seus passinhos pela calçada, ou seus latidos quando a bola da piazada batia no portão.
Abrir a janela do quarto e não ver vc esperando o sol
ou quando vc ainda tinha forças para pular e ficar em pé na janela, quando percebia que eu estava no quarto.
Dificil olhar pra baixo da mesa da churrasqueira, onde vc mais gostava de ficar quando estava muito calor. Quando fizer um churras, vai ser angustiante esperar vc ouvir o barulho e chegar de mansinho, e vc não vir mais.
Dificil perder o costume de deixar alguma casquinha de pão sobrar, para levar pra voce depois do café, como não ter mais a missão de ir no mercado só pra comprar um pacote de biskrok.
Não vou poder ver mais aquela alegria quando ganhava um cobertor novo, ou um saco de ração novo quando tirava do carro, ou um biskrok ,,”1 petisco, 2 petisco, agora só amanhã” ? ?
Ou ver aquela alegria de ir passear, por ultimo só iamos até a esquina, mas quem ligava para distância, o importante era sair e marcar o poste em frente de casa hehehe.
Em quem eu vou dar banho e brincar de cabo de guerra com a toalha depois, e quem vou elogiar por ser um cachorro muito cheiroso, kkk.
Quem vai ser meu cachorro peixe, ou quem, de madrugada, vai me mostrar o filhote de passarinho que chocou embaixo do estrado.
Meu companheiro de saideira de alguns churrascos que fizemos em casa.
Todos os amigos adoravam vc.
Tantas coisas, tantas alegrias, caminhar por fora da casa e não te ver vai ser sempre dificil, um enorme vazio, porém tenho certeza que vc sempre estará comigo me carregando pela guia como alguns anos atrás.
Espero que me perdoe pelo tempo que não passei com vc.
Fica com Deus meu amigo Spyke….