Molly

Molly
Você foi a primeira gatinha que tive. Todos falavam sobre o comportamento dos gatos e principalmente sobre o siamês.
Achei que você seria como falavam, bagunceira, que destruiria tudo na casa, que ficaria pulando pelas coisas, mas não foi bem assim. No começo até que você destruiu algumas coisas, como as cortinas da mãe, por exemplo, mas com o tempo as coisas mudaram, você adotou minha cama e ela passou a ser mais tua do que minha.
Eu disse que queria um gatão e você se tornou uma gatona, gordinha e linda. Não parecia muito com uma gata, era uma criança, minha neguinha linda, minha princesa.
Como era bom te esmagar e te fazer rolar pelo chão, você bem que gostava de rolar…
Foram mais de 10 anos e por todo esse tempo você foi a melhor amiga, a melhor companheira que eu já tive em toda minha vida. Cuidou de mim nos momentos tristes e festejou comigo os momentos felizes.
Casei e você se mudou comigo… não foi fácil se acostumar com a nova cama e com mais um integrante, mas não demorou muito e você já era a dona e ai de quem atrapalhasse seu sono…
Molly, a vida agora terá um rumo diferente, sem você a cama se tornou tão grande, é tanto espaço que me sinto perdida. Como era bom acordar à noite com as pernas dormentes por você estar dormindo em cima delas.
Você foi para o céu e certamente terá que se acostumar com uma nova cama e eu terei que me acostumar com a sua ausência, não será fácil, mas conseguiremos, sabe por que?
Porque temos a certeza de que demos o nosso melhor uma para outra, temos certeza que aproveitamos bem nosso tempo juntas, que nos amamos incondicionalmente e que cuidamos uma da outra assim como boas amigas fazem.
Agora você não sofre mais minha princesa, descanse em paz e com a certeza que eu te amei e te amarei para sempre e você permanecerá viva em meu coração.
A tristeza passará, mas a saudade nunca…
Te amo!!!