Mailly

Mailly sempre foi muito carinhosa e carente e sempre dava os melhores beijinhos. Eu ensinei ela a dar a patinha e desde então ela estendia a pata e segurava a mão. Ela morria de medo de trovão e como criança eu sempre criava uma desculpa pra ela dormir dentro de casa, do meu ladinho no meu quarto no que era o tapete do meu berçário, mas que foi apelidado “tapete da Mailly”. A Mailly também era uma cachorra muito esperta e decidida, quando a gente saia pra passear e ela não queria mais, se cansava e queria voltar, ela tirava a guia da minha mão e se levava, andando certinho até chegar em casa e, se eu não estivesse do ladinho dela ou conversando com ela pra ela saber que eu estava ali, ela parava olhava pra trás e esperava até eu estar do seu lado pra ela continuar a caminhar. Eu posso dizer com certeza que eu nunca conheci um ser que fosse tão esperto, tão carinhoso, tão fofinho quanto a Mailly. Ela era uma estrela antes de ir pro céu! Nunca esqueceremos dela e sua s manias.
Descanse em paz minha bebê,
Amanda e família