Lyta

Infelizmente nossa Lyta acabou nos deixando. Um mal súbito tomou ela e confesso que até o momento não entendi o que pode ter acontecido, nem o veterinário soube explicar o que exatamente houve. Uma pena que ela se vá, seja por ser tão pequena ou mesmo pela gatinha especial que ela foi e é. Nunca vou esquecer toda a felicidade que vivia sua vida e todo o amor que demonstrava por nós e pelo seu irmão felino. O que nos conforta, um pouco pelo menos, é o fato que nesse tempo de convivência a mesma pode se divertir e ser feliz, ao invés de ficar em um abrigo de animais a espera de alguém que talvez não chegasse. O triste dos relacionamentos, sejam eles entre humanos ou com os animais, é que o fim é algo inevitável, por isso o importante é aproveitamos ao máximo a companhia dos nossos companheiros. Vá com Deus minha companheira.