Imperatriz

“Imperatriz” chegou ao Passeio Público em 20 de junho de 1979.
Veio do Circo Garcia e sempre cativou todas as pessoas que a conheciam. Em 1995 foi transferida para o Zoológico de Curitiba, onde ganhou um recinto muito maior, com uma casa, vegetação e brinquedos.
Ela era meiga e gostava de carinho.
Adorava ganhar sucos, chás, leite, iogurte e, especialmente, barrinhas de cereal.
“Impe”, como era carinhosamente chamada, abria as embalagens delicadamente e as devolvia quando eram pedidas.
Durante parte do tempo em que morou no Zoológico, Imperatriz viveu com seu companheiro Johnny e ficou muito triste quando ele foi transferido para outro local em 2006.
Todos nós ficamos preocupados e nos esforçamos para tirá´la dessa apatia.
Diariamente inventávamos brincadeiras e atividades diferentes procurando distraí´la e motivá´la novamente.
No final de 2008 chegou ao Zoológico um chimpanzé de 30 anos chamado Bob, vindo de Pomerode. O Bob provocou uma grande mudança na vida da Imperatriz.
Os dois interagiam bastante e ele nunca a maltratou, como às vezes Johnny fazia. Com ele, Imperatriz aprendeu a subir nas árvores do recinto, assim como a usar as plataformas e outros brinquedos.
Com ele também apareceu em diversas reportagens de jornais, revistas e televisão.
A tristeza pela morte da Imperatriz, tão querida e importante na história do Zoológico, foi muito grande entre todos nós, que a amávamos.
Sem ela, o Zoológico perdeu uma parte da sua luz.
“Impe”, agora fica bem difícil falar de você como você merece.
Nós só conseguimos agradecer por ter nos proporcionado o privilégio de conviver com você durante todo esse tempo, pelo seu carinho e dizer da nossa grande saudade!