Galega

Galega, você sofreu por toda a sua vida, foi resgatada nos seus últimos 16 meses de vida.
Perdão,
Você foi uma guerreira, doente, maltratada por seu tutor e ainda assim acreditou novamente no ser humano, eu que sou a mamãe Jô, na mainha Yara e na titia Cleonice.
Nós três te amamos e te cuidamos, te demos tudo o que sempre lhe foi negado…
Sentimos sua falta grandona linda e irreverente.
Te amamos.
Eternamente ficará em nossos corações.
Descanse em PAZ.