Estrela

Estrela, Estrelinha, Bebezinha, Guts, Estrelosa e outros nomes pois cada um aqui tinha um jeito de te chamar e você atendia por todos, porque sabia que era nossa princesinha.

Hoje, dia 15/07, fazem exatos 12 dias que você nos deixou e a saudade ainda dói como no primeiro dia.

Ainda me lembro do exato dia em que você entrou na minha vida, era dia das crianças e quando eu te vi foi amor à primeira vista, você era o sonho de uma garotinha de 10 anos e foi uma luta mas eu consegui te ganhar e daquele momento em diante você virou a minha princesa, a coisinha que eu mais amava no mundo.

Você era a alegria da casa, nossa fiel companheira, sempre estava lá super feliz quando chegávamos e recebia a gente com a sua melhor comemoração.
Agora a casa está vazia sem você, seu cantinho não tem mais nada, não tem mais você batendo com as patinhas nas portas ou arranhando o pé da cama ou do sofá querendo subir (porque você era uma folgadinha e nunca queria subir sozinha né meu amor). São pequenos detalhes que antes passavam despercebidos mas agora fazem tanta falta.

Mas tudo bem, agora a sua luta acabou minha pequena e grande guerreira, eu sei que você lutou com todas as suas forças pra ficar, você não desistia nunca, até que não deu mais e tá tudo bem, agora acabaram as dores, os remédios e as agulhas.
E eu sei que no plano em que se encontra agora você deve estar toda serelepe, pulando e correndo pra todo lado como sempre gostou de fazer com seus ursinhos.

Obrigada por esses 14 anos 8 meses e 24 dias, à alguns anos atrás não fui eu que te escolhi, foi você que me escolheu e obrigada por isso, você foi a melhor!!

O seu nome era Estrela porque você foi o meu brilho em meio a escuridão e toda vez que eu olhar para o seu estrelado eu lembrarei de você meu amorzinho.

Então brilha Estrelinha. Brilha muito daí que eu daqui te emano todo o meu amor que vai nos ligar sempre uma a outra bebê.

Eu te amarei pra sempre e sempre!

Um beijo no seu coração de toda a sua família que te ama demais e que sempre vai sentir a sua falta!

“Não aprendi dizer adeus, mas deixo você ir”