Carol

Ahh Carolzinha, Nunca pensei em te homenagear aqui, ou ao menos achei que demoraria muito! Tinhamos muita vida ainda pela frente.
Você chegou de mansinho, já adulta, assustada, e logo passou a confiar em mim e me dar todo amor do mundo!
Logo você aprendeu que passear era bom, dormir comigo, na minha cabeça,era maravilhoso, que a melhor ração era a que você comia, os mimos, os beijos, tudo nos tornava felizes juntas!
Oh minha princesa, minha borboletinha, meu bibelô, meu mignon, minha catatau, caracol, tatau, tatatau, ahh como dói!!!
Cada passeio com seus irmãos me escorre uma lagrima de não te ver saltar do chão, bater as mãozinhas, latir, gritar de alegria.
Eu amava te fazer feliz! Você me completava!
Sonhei com vc esta noite, e era tão real..
Me sinto impotente!!
Está um vazio enorme, um buraco, uma dor, uma saudade!!
Voa, voa em paz, sem dor, minha borboletinha..
Logo nos encontramos!!
Carol, te amo, minha filha!!!

“Lá no céu quando chegou minha vez de descer, Papai do Céu me chamou e disse:
está vendo aquela mulher lá embaixo?
Ela será seu anjo protetor, te receberá como filho, cuidará de você e nunca te abandonará.
O amor dela por você será imenso e eterno.
Eu então perguntei:
E como farei para agradecer tanto amor e dedicação?
Papai do Céu respondeu com um lindo sorriso:
olhe nos olhos dela e ela saberá que você a reconhece como mãe.
Vire de barriga para cima para ela coçar e beijar.
Durma ao lado dela para esquenta-lá.
Nunca a deixe sozinha e sempre fareje a comida para ela saber que fez delícias.
Sempre peça para ir passear para que vocês tenham um momento especial.
E o principal, seja você mesmo: sem ambição, fiel, amoroso, companheiro e sensível.
Ah, não se esqueça de vez em quando comer o sapato dela, afinal é sua mãe e merece sapatos novos.
E foi assim que o destino me ligou a você.
Mãe, sei que faço algumas bagunças, mas faço para você se esquecer de tudo que te entristece e colocar um sorriso em seus lábios. Me perdoe pelas vezes que fiz muita arte e você ficou brava mas meu amor por você e tão grande que logo você me perdoou e eu muito alegre corri com meu rabinho ao seu encontro
Muitos pensam que não falo, mas você mãe, escuta a minha voz e sabe o que tenho a te dizer.
Mãe, obrigado por me segurar e fazer carinho na hora da vacina, por cuidar dos meus ouvidos e das dores de barriga, por se preocupar quando como porcarias; pela minha ração, frutas, petiscos, brinquedos, por ver minha febre, se engoli o remédio de verme, se estou com identificador, de olhar de madrugada se estou coberto, cuidar das minhas roupinhas e dos meus mimos. Obrigado pelos banhos também.
Enfim… obrigada por ser minha mãe!!!
Sei que nosso tempo na Terra talvez não seja longo, mas o amor que nos uniu fará com que esse tempo renasça na eternidade.
Te amo, mãezinha!
Não nasci de você mas nasci por você e para você.”

Ass: Carol