Belinha

QUE AMOR É ESTE?
…Que chegou tão derrepente e nos conquistou intensamente. Foram dois meses e dez dias que você ficou conosco.
Do abandono das ruas depois de uma, duas tentativas em outras casas, veio parar na nossa!
Te damos tanto amor, mais tanto amor, que chega doer no peito hoje a saudades.
E quando relembramos os momentos bons que passamos, as brincadeiras, os latidos, os choramingos na hora em que chegávamos em casa, os passeios, as brincadeiras, o deitar e rolar no chão e a brabeza e o ciúmes da TILA (nossa outra cadela pintscher), que descontroladamente te rejeitou!!
Não quero falar de tristeza, apenas dizer: descanse em paz minha pretinha e quando encontrar o Pingo se junte a ele e brinque, brinque até se cansar e a sua lingüinha mais uma vez de fora ficar..
Preta, pretinha, fidida, fedorenta…carinhosamente ti amaremos e eternamente será lembrada, enquanto vivermos..